JORGE NAGAO: Um nihondim em BH e Inhotim

BH

A  caravana Damas&Valetes  (Leonel, Marcílio/Mônica, Marilena e eu – Maria Balé, dodói, e Vivina, em compromisso familiar, não puderam ir) foi a Belo Horizonte para lançar o livro Memórias EM-BHa-lha-ra-das na charmosa galeria Vila 211, do casal Sandra e Rennó, na  quinta-feira, 31 de março.

Marcílio Godoi,  que nos deu carona, também lançou o seu livro de poemas Estados Úmidos da Matéria. Foi um prazer conhecer as damas ilustradoras Cristina Arruda e Silvana de Menezes e rever a poeta Adriane Garcia.  Valeu conhecer os valetes Jacques Fux, Rômulo Garcias e reencontrar o animadíssimo Antônio Barreto. Pena que a amada poeta Líria Porto não apareceu.

Obrigado por prestigiar o evento, Neuza Ladeira, Graça Quintão, Marcia de Aquino, a poeta de Itaúna cujo nome não me lembro, e Neto Biziak, o anfitrião dos anfitriões.

No sábado, fomos tardiamente ao lançamento do belíssimo livro Lambe-Lambe, do Sergio Fantini. Foi uma alegria conhecer pessoalmente o autor de Associação Robert Walser para sósias anônimos, Tadeu Sarmento, e a poeta Adri  Aleixo, rever Paulo Bp, na Galeria Maleta, no centro de BH. Obrigatou,  maneiros amig@s mineir@s!

 

!cid_ii_153ec5eff8ffc9b1

 

Inhotim

No dia seguinte, fomos ao famoso Inhotim, Instituto de Arte Contemporânea Inhotim, o maior museu de arte a céu aberto do mundo.  Nesse paraíso de quase dois milhões de m2, dezenas de pavilhões e galerias com obras de mais de cem renomados artistas de 30 países. O parque tem cinco lindos lagos, 4200 espécies de plantas, 1400 tipos de palmeiras (corinthianos não curtem) e 330 tipos de orquídeas. Que delícia é percorrer nesse cenário ouvindo pássaros, vendo saguís, quatis e garças, enquanto as borboletas desfilam pousando nas flores. Ah, se eu fosse um poeta!

Todo turista pergunta:  de onde vem o nome Inhotim?  Este pequeno distrito de Brumadinho, a 60 km ao sul de Belzonte, remete a um dono de uma mineradora, o senhor Timot. Senhor, na linguagem popular, virou Inho e Timot, Tim: Inhotim, simples assim.

Ficamos apenas quatro horas lá. Creio que vimos apenas um quinto das obras  mas o suficiente

Para  ficarmos maravilhados com esse parque-museu que já é um dos maiores pontos turísticos do país.

 

!cid_ii_153ec719ebe6db57

 

Bernardo Paz

Esse é o visionário, um grande empresário colecionador de obras de artes que comprou a grande fazenda que hoje é o Instituto Inhotim, considerado por muitos como a nova maravilha do mundo. Nos anos 80, pediu ajuda ao amigo paisagista Burle Marx  que começou a dar cara ao Inhotim.

Convidado a falar sobre Inhotim em Davos, Suiça, eis o seu depoimento:

“  É preciso incentivar a Cultura porque ela desperta a curiosidade. A curiosidade desperta a dignidade e a dignidade é o despertar da educação. A cultura é a base de tudo.  A curiosidade desperta a pessoa para querer fazer alguma coisa diferente, tomar uma atitude e aprender”. É isso!

 

Conclusão

Não adianta ficar falando/ escrevendo .

Você precisar ver  Três Fuscas  coloridos com palíndromos: “é nobreza fazer boné”, “zé deserto, três é dez” e “é o bolero borel oboé”, de Jarbas Lopes;

Uma transgressão no Desvio para o vermelho i:Impregnação, de Cildo Meireles, naquela sala a Montanari pediu para eu sentar no sofá. Após a foto, veio uma garota dizendo, desesperada: – Não pode sentar aí! Perdão, menina dis-traída! Mil perdões, Cildo! Gracias, Marilena! rsrs

 

!cid_ii_153f0ea09941c70a

 

Não dá para não ver a árvore suspensa, Elevazione, de Giuseppe Penone;

Maravilhosas são as fotos que Claudia Andujar fez na Terra Indígena Yanomami(TIY), nos estados de Roraima e Amazonas.

Impressiona muito O  Som da Terra, Sonic Pavilion, de Doug Aitken.  Você escuta o som vindo de um poço tubular de 202 m de profundidade graças a microfones e equipamentso de amplificação sonora;

As crianças se divertem com A origem da obra de arte.São 150 vasos de ceramica em forma de letras que são preenchidas com terra, sementes e regadas com muita alegria;

Imperdível os pavilhões de Tunga, Adriana Varejão e tantos outros malucos arteiros e artistas cujas obras encantam e depois de dois dias de visita, as pessoas, contra à vontade, saem de Inhotim. Mas Inhotim nunca sairá de suas mentes e corações.

 

JORGE NAGAO

JORGE NAGAO

além do Nippak e www.nippak.com.br,também está na constelação do www.algoadizer.com.br.
E-mail: jlcnagao@uol.com.br
JORGE NAGAO

Últimos posts por JORGE NAGAO (exibir todos)

     

     

    Related Post

    JOJOSCOPE: 10 razões para assistir Sukiyaki Wester...   Jo Takahashi é o convidado para comentar o filme Sukiyaki Western Django, de Takashi Miike, que será exibido no programa Mostra Internaciona...
    CANTO DO BACURI > Francisco Handa: A busca da salv...   A busca da salvação Pelas ruas Os pregadores como nunca Bradam em altas vozes Palavras de salvação. Alguns pedem dinheiro Alguns a c...
    AKIRA SAITO: BUDÔ DE TRÊS NÍVEIS   “O ser humano precisa de ferramentas para evoluir, seja fisicamente, mentalmente ou espiritualmente”     Jigoro Kano, celebre...
    EDUCAÇÃO DE TRÂNSITO: CURIOSIDADES DO CÓDIGO DE TR...   Você sabia que o código de trânsito não a traz apenas obrigações, mas, também direitos. Por exemplo, caso tome um multa leve (até 3 ponto...

    One Comment

    1. Tudo lindo, Nagao!

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *