MEIRY KAMIA: Perdi o emprego, e agora?

Perder o emprego é, para alguns, uma experiência desesperadora. São contas para pagar, preocupações, vergonha, medo de não se recolocar rapidamente, etc. Mas o importante nessas horas é justamente conseguir manter a calma, planejar e executar o plano de forma objetiva, aprendendo e se fortalecendo com a experiência. Veja seis dicas para lidar com o desemprego:

Nunca ache que o desemprego seja um castigo: Passar pela crise é um grande aprendizado. Muitas pessoas descobrem potenciais escondidos quando passam por situações difíceis, pois quando se está na zona de conforto, raramente habilidades diferentes são exigidas. No idioma chinês, a palavra “Crise” é formada pelos ideogramas “perigo” e “oportunidade”.

Faça o luto do emprego anterior: de nada adianta lamentar ou reclamar do passado. Apenas pegue a parte boa da experiência e siga em frente. Muitas pessoas ficam presas a ressentimentos relacionadas à empresa anterior e paralisam suas vidas.

Tenha iniciativa: nunca espere um resultado sem que tenha feito alguma ação para gerá-lo. Ninguém baterá à sua porta, portanto, vá a luta. Ofereça ajuda, pergunte para as pessoas se elas sabem de alguma vaga, fale aos seus amigos que está em busca de uma oportunidade.

Invista nos relacionamentos: pesquisas mostram que até 80% das recolocações são realizadas por indicação. Portanto, use as habilidades sociais para manter a sua rede de relacionamentos sempre ativa. Cuidado para não procurar as pessoas apenas quando precisa delas.

Não permita que seu orgulho piore sua situação: humildade é a virtude a ser desenvolvida no momento. Ser humilde significa pedir e receber ajuda, reconhecer suas limitações e saber que sozinho não se faz nada. É não se envergonhar da situação. Pessoas orgulhosas trancam-se em casa. Com arrogância dizem não às oportunidades sem avaliá-las com cuidado só porque não terão o mesmo salário ou mesmo cargo (poder). Querem que as situações se adaptem a ele e não o contrário. Esse tipo de postura apenas prolonga o sofrimento e o tempo de desemprego. Mesmo que receba uma proposta inferior, avalie-a, veja se a empresa oferece oportunidades de crescimento e invista nela caso perceba que podem crescer juntos.

Aprenda a pensar e agir como um empreendedor: em momentos de crise, funcionários empregáveis são aqueles que fazem os olhos dos donos de empresa brilharem. São aqueles que trabalham como se fossem donos. São os que mostram iniciativa, energia, jogo de cintura, adaptabilidade, comprometimento, e os que compreendem a cadeia que sustenta a economia: se a empresa vai mal, ele também vai mal. Observe seus comportamentos, suas palavras, os temas que aborda em suas conversas. Você é uma pessoa positiva? Ou só vive reclamando? Você apresenta soluções ou só enxerga problemas? Você é toma as rédeas das situações ou é vítima delas? Observe a postura que você adota no seu dia-a-dia de trabalho.

 

 

resized_cabecalho_mmkt-reduzidomp

 

MEIRY KAMIA

MEIRY KAMIA

Palestrante, Psicóloga, Mestre em Administração de Empresas, Consultora Organizacional. Autora do livro “MOTIVAÇÃO SEM TRUQUES”. Também é ilusionista, premiada como melhor mágica feminina da América Latina, pela Federação Latino-Americana de Sociedades Mágicas. Desenvolve palestras motivacionais e treinamentos diferenciados, aliando Arte Mágica, Teatro e Psicologia.

Contatos: www.meirykamia.com; atendimento@meirykamia.com
MEIRY KAMIA

Últimos posts por MEIRY KAMIA (exibir todos)

     

     

     

    Related Post

    AKIRA SAITO: FELIZ 2017 Que o ano de 2017 seja desde seu início, um ano de fortalecimento, de grandes conquistas, de autoconhecimento e auto aperfeiçoamento. O Shogatsu (lite...
    ERIKA TAMURA: Vôlei Futuro Eu sempre fui apaixonada por vôlei, desde garota. Deve ser herança genética, visto que minha mãe é torcedora fanática desde a geração anterior à geraç...
    JORGE NAGAO: MasterText   Foi um sucesso o programa MasterText Brasil transmitido pela TV Bandida para revelar novos escritores. Hoje é dia de muitas emoções. ...
    CANTO DO BACURI > Mari Satake: A filha do padre     A filha do padre   Era uma menina calada. Sempre bem arrumada, parecia uma princesa. Chegou à classe alguns dias dep...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *